Saturday, March 31, 2012

Marcelo Montenegro


Restos de Estúdio
"Cada cigarro fumado na madrugada fria do posto
de uma cidadezinha absurda qualquer
durante a parada do ônibus.
Quantas imagens apodrecidas
na garganta seca das descrições,
Canções que não chegaram a tempo.

Quantos dentes pintados de preto
nos retratos sérios dos livros de História,
Tanto amor que virou desespero.
Cada silêncio perdido no grito,
Tantos cacos de vidro em cima dos muros,
Como se eu mesmo os tivesse escrito.

Quantos versos criados a bordo e não anotados,
Tanto rancor latejando
na mudez de socos não redigidos,
Tanta fita cassete e as gargalhadas
de todos os loucos
espanando o sublime do mundo.
Quantas giletes cuspidas de um pulso,

Quanto caderno novo começado,
Quantas falas roubadas de amigos,
Tantos pântanos não soletrados.
Quanta inocência colhida em varandas de abismos
que eu carrego comigo
como um tesouro afundado.

Velhas variações sobre a produção contemporânea 

Agora mesmo algum maluco
deve estar postando qualquer treco
genial na internet,
alguém deve estar pensando
em como melhorar aquele
texto enquanto lota o especial
de vinagrete, perseguindo
obstinadamente um acorde
voltando da padaria.

Agora mesmo alguém
pode estar pensando
que guardamos só pra gente
o lado ruim das coisas lindas -
assim, trancafiado a sete chaves
de carinho - alguém
pode estar sentindo
tudo ao mesmo tempo
sozinho, assim brutalmente
sentimental, feito coubesse
toda a dignidade humana
num abraço tímido.

Agora mesmo alguém deve estar limpando
cuidadosamente o cd com a camisa,
pulando a ponta do pão pullman,
sentindo o baque da privada gelada,
perguntando quanto está o metro
daquela corda de nylon, trepando
no carro, empurrando o filho
no balanço com uma mão
e na outra equilibrando
a lata e o cigarro, agora mesmo
alguém deve estar voltando,
alguém deve estar indo,
alguém deve estar gritando feito um louco
para um outro alguém
que não deve estar ouvindo.

Agora mesmo alguém pode estar
encontrando sem querer o que há muito
já nem era procurado, alguém no quinto sono
deve estar virando pro outro lado,
alguém, agora mesmo, no café da manhã
deve estar pensando em outras coisas
enquanto a vista displicentemente lê
os ingredientes do Toddy. 

Thursday, March 29, 2012

Documentário dos primórdios do Cemitério de Automóveis, só figurinha carimbada nesse doc:













Sunday, March 25, 2012

MICROONDAS

Ela fica de quatro
Mas que cheiro de pipoca!
Dentro do ônibus, o garotinho brinca com o jogo de luzes
A garota se insinuando

O rock and roll ao fundo
distraindo sua monótona transa
O vício devagarinho vai sendo deixado
de lado, como um serial killer que
deixou de matar

Um homem prefere dar risada
das mesmas bobagens
a se irritar com as mesmas futilidades
Ela fica de quatro
Ligo o microondas e fico vendo a vida passar...




Guitarra chocante do Bruno Zito. Um dia os emos sonharam em ter uma assim.

Sabe aquele filme que você vai ao cinema com uma puta expectativa, esperando um filmaço, e sai decepcionado..? Com o próximo álbum do Muqueta Na Oreia vai ser o oposto, aposto que muita gente irá se surpreender! As novas músicas estão em um nível que... só vendo, ou melhor, só escutando. Do primeiro disco para esse o salto é gigantesco, os caras tornarem-se grandes músicos, e fizeram 9 composições, até agora, digna das melhores bandas do metal/rock nacional, escreve o que eu tô falando. Se eu fosse você, já encomendava o seu. Cuidado ao se deparar com o novo cd, vai ficar na sua cabeça durante alguns anos... E não prometem o seu dinheiro de volta, mesmo porque vocês não vão pedir.





Documentário da melhor banda de Blues, http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hFDaWBALrnM

O FINAL DA DANÇA

Enquanto eu fujo
Ela sobe em cima dos meus sapatos
Enquanto eu acelero
Ela cochicha no meu ouvido travessuras

Enquanto eu me afasto
Ela me mostra a passagem da nossa primeira viagem
Enquanto eu sumo
Ela vende o violão do Elvis

Eu a chamo pra dançar
Ela vem na ponta dos pés
Me encara
E para o furacão.

Thursday, March 22, 2012




Cris-Baixista do Muqueta



Henry(batera) carregando o piano....



Cris e Bruno
Site que eu criei para marcar shows, segura: http://muquetanaoreia.tnb.art.br/



O Silêncio: É Isso que chama a atenção quando se joga na quadra central de Wimbledon. Você faz a bola quicar silenciosamente na grama macia, a lança para o alto para sacar,a golpeia e ouve o eco do seu próprio lance. E de todos os lances depois desse. Claque, claque, claque. A grama aparada , os episódios históricos, o estádio antigo, os jogadores em suas roupas brancas, as multidões respeitosas, a tradição venerável- não há nenhum cartaz publicitário à vista-, tudo se combina para nos isolar e nos proteger do mundo exterior. É uma sensação que me agrada.. O silêncio digno de uma igreja na quadra central favorece a minha concentração. Porque, em uma partida de tênis, a maior batalha para mim é silenciar as vozes na minha cabeça, afastar tudo da minha mente com exceção do torneio em si e focar cada átomo do meu ser no ponto que estou disputando. Se tiver cometido um erro no ponto anterior, tenho de esquecê-lo; se um vislumbre de vitória se insinua, preciso eliminá-lo."( Rafa- Minha História- Rafael Nadal e John Carlin)

"Neste mês, o céu está belíssimo. Os dois planetas mais brilhantes, Vênus e Júpiter, estão em conjunção (próximos) no oeste logo após o poente. A lua reaparecerá perto deles no final do mês, amplificando a beleza do evento. Enquanto isso, no leste, Marte está em oposição(ou quase) com o Sol, o que o torna bem brilhante e alaranjado. 

Até o elusivo Mercúrio andou mostrando sua cara no início do mês. Saturno aparece na linha do horizonte leste no início da noite. Ou seja, durante o mês, os cinco planetas visíveis a olho nu estarão presentes no céu. Se isso tivesse ocorrido há dois séculos, viria o pânico(...). Coluna de Marcelo Gleiser na Folha de S.Paulo. Ciência. 18 de março de 2012. 

 

 


 

Doc sobre as mães dos metaleiros, muito legal, http://www.myspace.com/video/rockpontodoc/m-es-de-metal/60386492

Sunday, March 18, 2012

Vinheta Metal Generation.wma

A vinheta, que eu tinha falado pra vocês, fiz com os meus manos do Muqueta

Ao fundo tem o energúmeno tocando uma flautinha e também ajudei nos backing vocals,rs.

Friday, March 16, 2012

SOBERBO


Esse filme era tudo o que eu precisava ver no momento. Sem mais nada a dizer.
Vixi Maria! Fraco o poeta Sergio Mello

A Maravilhosa Fábrica de Chocolates

meu pai assassina minha mãe
paulatinamente
não a pauladas 
mas sugando pelo ouvido esquerdo dela
um pouco do oxigênio que a põe de pé todas as manhãs
todo jantar é assim
meu pai nos dá a honra
de suas sinfônicas chupadas em ossos de galinha
“isso é jazz” ele diz
e minha mãe
a hora exata da formação de uma ruga
em seu rosto de rochas bronzeadas em canaviais
creio que eu seja o único garoto no mundo
que já presenciou a violenta formação de rugas num rosto de mulher
fenômeno antes simulado apenas em bonecos de farmácia
e que agora segue numa fita regravável pro National Geographic
meu pai sempre achando que o jantar será sua última refeição
comendo depressa
como se usasse baquetas no lugar de talheres
e se engasgando roxo
e eu dando entrada no pronto socorro
com seu corpo magro de Jesus Cristo nos braços
“Moro nos porões da antiga fábrica de chocolates” digo a atendente
“onde atualmente se fabricam covardes”
minha mãe já não pode mais
com tabletes de manteiga de hotel
e passa as noites em cima da casa
pra evitar que alguma amante do meu pai
jogue terra de cemitério em nosso telhado
“maldições podem destruir uma família” ela diz
do meu pai tem a velha motocicleta
a velha motocicleta vinho e é de noite
penso em tocá-la
mas como acontece há quase 30 anos
não o faço


Sergio Mello já teve seus poemas publicados na Revista Coyote e em diversos sites de literatura. É autor do livro No Banheiro Um Espelho Trincado (Ciência do Acidente/2004). Vive em São Paulo.
Show do Muqueta com o Korzus

Thursday, March 15, 2012


Nova do Soulfly, "Plata o Plomo", caralho!! Já diria o Max... Não funciona, procura no Youtube e se divirta-se,rs.

Wednesday, March 14, 2012

VITÓRIA

Ela vai entrando, entrando, mais um pouco...
Devagar
Espetando os órgãos
Ferindo a dor
Ela vai machucando o orgulho do valor masculino
A dignidade de um homem foi pro saco
Ele com vergonha, exposto a todos os ventos
Agonia, dor desgraçada sofrimento sem fim
Agonia constante
A posição do inferno
Ele não merecia isso
Litros de sangue no chão do hospital
Litros de desespero
nas entranhas da vida
Fudidamente acabado, fraco, desolado e sem fé
Justo ele o cara mais religioso da minha família
Nada disso interessa pra quem sofre calado
Impossível esquecer
Impossível acreditar
O dia termina com um sorriso de um veterano de guerra
Jogue a medalha no rio
e beba do gosto dela
O eterno fracasso da vitória
O Buraco está sendo formado
Substâncias tóxicas estão exalando
Seu perfume de merda
Me invade a boca

Estou subindo
ao Buraco
Sim,minha vida
Entendo perfeitamente o caos

Minha juventude
No buraco
Vermes decompostos
em cima do cadáver

Eu te amo
Buraco
Eu te fodo
Buraco

Sufocado/ Libertado

Sunday, March 11, 2012

PESADELO

Sexta-feira, meu pai tirou a sonda, ficou algumas horas urinando normal

Á noite travou... fomos até o hospital SÓ pra ele colocar a sonda, e aliviar, coisa que ele já fez várias vezes...

Chegando lá, vivemos um inferno, tortura...  uma das enfermeiras colocou errado, meu pai começou a sangrar pra caralho, perdeu muito sangue, ficou muito fraco... o médico era um imbecil, as enfermeiras não sabiam o que fazer...

Um médico que não abria a boca, na hora eu pensei" não acredito que estou vendo isso???!!!", as enfermeiras passaram por cima do médico, tomaram atitudes(ainda bem!). Tentamos falar com o médico Pellegrini, que já conhecia o caso do meu pai...  ele não atendia... Uma das enfermeiras me contou que esse médico que era uma anta chegou a perguntar pra ela:" o que é metástase?"...


Liguei pra uma enfermeira chamada Paola, essa é bem prestativa, liguei pra ela às 3 da manhã, e ela não só me atendeu, como passou os telefones de outros médicos, depois me mandou mensagens perguntando se meu pai estava bem.

Ainda bem que no hospital tinha a Cida, outra enfermeira nota dez.

Enquanto eu ligava pra lá e pra cá, andava que nem um louco, meu pai continuava tomando soro( e outros remédios), e só conseguia ficar na privada, ele não conseguia deitar( a pior posição pra quem sofre da próstata), na privada ele tomando soro e ficando cada vez mais fraco...

Os médicos que sabiam do caso do meu velho não chegavam, tentaram colocar a sonda outra vez, não deu certo, e perdeu mais vários litros de sangue...  ainda bem que dessa vez eu não vi...  não sei como, mas consegui pegar o carro, colocar gasolina num posto na estrada, ir para as Vertentes, pegar as coisas do meu pai(roupas, remédios, etc), e voltar para o hospital. Nessas horas viramos pessoas que até nós mesmos ficamos assustados...  fiz baliza, nunca tinha feito sozinho na vida.

O médico Pellegrini só foi chegar às 8 da manhã, e meu pai continuava sem poder mijar e na mesma posição na privada!! Ele tentou deitar algumas vezes, mas era impossível!! Chegou uma hora que eu nem sabia mais o que tava fazendo, mas por incrível que pareça , a gente acostuma com o inferno, e consegue até pensar!

9 horas da manhã, com todo o turno das enfermeiras mudado, e haja conversa, contar tudo de novo para outras enfermeiras, e meu pai na mesma posição! Uma das enfermeiras mais experientes(Sheila) teve uma ideia:

Sua mãe havia passado por isso que meu pai estava sofrendo, ela disse que em Amparo tinha um hospital, que fazia uma mini cirurgia, abria a barriga pra tirar a urina...

Após horas de conversas, os médicos conseguiram transferir meu pai pra Amparo, ficamos com cagaço, pois esse hospital era pago, já imaginávamos uma conta astronômica, mas foda-se, infelizmente, não era hora de ficar pensando nessas merdas...

Acabei concordando em levá-lo, mesmo com alguns da minha família sendo contra... ele não ia resistir se levássemos até São Paulo.

No hospital em Amparo, chegamos de ambulância, ele não demorou muito pra ser atendido... acho... estávamos em hospitais desde as 10 da noite, isso era 10 da manhã...

Celso Abujamra(parente do famoso), conseguiu colocar a sonda no meu pai, coisa que 5 enfermeiras em Serra Negra não conseguiram!

Agora ele está com a sonda, e parece estar normal.

Minha tia e prima foram para Amparo e pagaram a conta do hospital, eu havia pago a primeira conta do primeiro médico.

Chegamos em casa umas 17:30 do sábado, peguei o carro no hospital e trouxe pra casa.

Meu pai deve ficar com essa sonda por uns 20 dias, ele tava com a outra durante 15, falaram que ele precisava ficar um pouco sem, mas infelizmente não aguentou ficar sem ela.

Precisamos esperar o resultado da biópsia que fizemos em Atibaia na terça passada, em uma bonita viagem até lá, e marcar logo essa cirurgia.  Na verdade, meu pai bobeou legal, pois ele tinha plano de saúde em sp,e  essa história já existe há 2 anos, e ele não operou!

No sábado dormi as 18h e acordei só quatro horas da manhã do domingo, e continuo morto de cansaço, imagina meu pai!

Acho que foi o pior dia da minha vida.

Thursday, March 08, 2012

Tô curtindo essa série

É bom alguém começar a rezar
A tempestade se anuncia
É bom alguém começar a rezar
Os elogios foram esquecidos

É bom alguém começar a rezar
Os carros quebraram, as bicicletas se perderam,e o patinete saiu de moda
É bom alguém começar a rezar
Melodias foram feitas para ignorantes

É bom alguém começar a rezar
Sua mãe não pode encostar em você
Ela sera enjaulada
Por essa falsa liberdade que transforma os jovens em estúpidos

É bom alguém começar a rezar

Eu não sei rezar...
BRUCE SPRINGSTEEN AINDA CONSEGUE NOS EMOCIONAR
Por Regis Tadeu

"Você não precisa passar o tempo todo envolto em literatura russa, mergulhado em livros que nunca pesam menos de dois quilos, para encarar um disco como se fosse uma "jornada espiritual". Dá para fazer isto usando apenas boas doses de sensibilidade, amor pela poesia e pela contundência das palavras, ouvidos e mentes abertos, predisposição e, claro, atenção redobrada de todos os seus sentidos.

Veja o caso do novíssimo disco de Bruce Springsteen, Wrecking Ball. Como sempre, ele oferece um roteiro poético/musical para que as pessoas mais espertas entendam o que está acontecendo nos dias atuais, o que nos leva a constatar o óbvio: não dá mais para negar que a maneira como suas canções estabelecem uma perfeita interação entre elementos instrumentais e as respectivas letras põe Springsteen em um patamar muito próximo ao de Bob Dylan.

A crise financeira pela qual passa os Estados Unidos é um dos grandes personagens deste álbum. Há uma simbiose entre o passado e o presente em cada timbre empregado nas canções. Além disto, Springsteen aponta o dedo nas feridas causadas por um capitalismo desenfreado, pela supressão dos prazeres comuns pelo consumismo estéril e pelo distanciamento espiritual.

Por outro lado, a produção de Ron Aiello busca justamente privilegiar uma atmosfera celebratória a reinar em todo o disco, como um elemento de contraposição. Durante a audição, esta sensação de "coesão turbulenta" transparece em cada uma das faixas, como que querendo mostrar que é possível chacoalhar as pernas na tristeza.

"We Take Care of Our Own" é daquelas canções imponentes que Springsteen faz como ninguém, sem jamais ficar em um meio termo e pronta para receber a devida ovação do público. "Easy Money" traz a pegada country rock de sempre, mas encorpada por uma bateria musculosa e arranjos cheios de cordas e rabecas, sendo uma daquelas músicas de celebração e crítica que Mike Ness, do Social Distortion, daria um braço para tê-la composto. A delicadeza rústica de "Shackled and Drawn" evoca um congraçamento de sentimentos que dificilmente deixa de ser ignorado por quem tem um mínimo de sangue quente correndo nas veias.

A visceralidade com que a maioria das canções é tratada recebe uma pausa na tristíssima "Jack of All Trades", com belo solo de guitarra de Tom Morello, do Rage Against the Machine, ao passo que a abordagem marcial de "Death to My Hometown" evidencia a atmosfera sonora irlandesa que permeia grande parte do disco, contrastando enormemente com a paisagem sombria construída pelas letras.

"Land of Hope and Dreams" e a faixa-título trazem uma carga de emoção tão bem emoldurada por belas harmonias e melodias que fica difícil não se lembrar de um tempo em que canções eram buriladas como obras de arte e não vendidas como produtos descartáveis, ainda mais porque ambas trazem belos solos do falecido saxofonista Clarence Clemons, o eterno parceiro de Springsteen cujo espírito paira em todas as faixas.

Springsteen também acertou a mão na mistura de gospel, soul e até mesmo rap na boa "Rocky Ground", no modo como colocou pungente pontuação guitarrística na ótima "You've Got It" e ao expor sua fragilidade na letra da linda "This Depression". Isto sem contar o modo brincalhão com que pegou emprestado o astral e algumas notas da clássica "Ring of Fire", de Johnny Cash, na esfuziante "We Are Alive". Dá até para sentir a piscada de olho que Springsteen deu na hora de gravar isto.

É um disco que não está longe das grandes cidades e muito menos distante do interior. Springsteen reafirma inconscientemente que há vida inteligente nos subúrbios e que não existe sinal de esperança se não acreditarmos que podemos melhorar o ambiente em que vivemos, reforçar os laços familiares, colocarmos nossa autoestima lá em cima e combatermos a falsa premissa de segurança da classe média."

Sunday, March 04, 2012

Voltei sábado de Serra, no mesmo dia encontrei minha garota. Ontem(domingo), fui no ensaio da Muquetada. Aquilo me faz muito bem! Toquei bateria como um animal, estou melhorando, sou um autodidata, rs.

Nas músicas, como o Cris tava gripado, não podia fazer seus backing guturais, aí não contavam com a minha astúcia! Soltei os cachorros! E ainda fiz uma dancinha que levei às lágrimas o Bruno,rs. Ah, já ia esquecendo do beat-box que realizei, o cara é um multi-instrumentista.

Hoje passo no correio, na galeria do rock, entregar mais cds na Die Hard, o Muqueta tá vendendo pra caraio... e pego o busão das 20h30 de volta para Black Mountain.

Hasta la Vista, baby! Arrivederci!!

Saturday, March 03, 2012


Não sabia que tinha o vídeo do momento que conheci a banda Muqueta, assistam,animais:





ENFIM

Mania besta essa do enfim que assola todos os cronistas esportivos , "fulano, o que você achou do jogo?", 
"Bom, enfim..."(?)




Em homenagem a todos que sofreram e sofrem Bullyng, sei lá como escreve, não tô a fim de pesquisar...  urra aí, Marcão:




As minas estão nervosas e não estão pra brincadeira




Em Serra Negra é assim:" onde será que fica a loja do Roberto Tome?", deixa eu passar na internet...

"Você não é o Beto?"
"Sim!"

Ao lado da lan-house era a Califórnia, loja do Beto.

Daniela Cobucci Baron indaga:" era você com a camisa do Palmeiras, número 9 nas costas, falando no celular...?"

Sim!

Como diria Marisa Lobo, "Serra Negra é um ovo"... ela falava isso de Santos....

Friday, March 02, 2012

Pela primeira vez peguei o carro sozinho... tá certo que é um parque que não passa uma alma viva... só o vigia da noite e seus cachorros que atacam carros... e parecia a Chitara(Shitara), cadela dos meus amigos,antigos caseiros da minha casa, Diego e Natan(que outro dia encontrei no busão)...

No primeiro dia de madruga, dei uma volta, no segundo dia dei duas, e assim vamos, torcida brasileira, agora vai!

Mudando de pato pra ganso: Esse Barcos é Foda! Tô sentindo que pelo menos um Paulista vamos ganhar!! O legal do interior que você pode usar camisa de time, sem alguém te enfiar uma bala na cabeça.


Não tem como não se emocionar com a nova obra-prima do Boss:

 


ISSO VAI SER ANIMAL!